NOTÍCIAS
< Voltar
02/12 - Concursos

Concurso do Inpe elege melhores fotos de raios; veja dicas para clicar

Especialista dá dicas de como fotografar raios de maneira segura. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais elegerá melhores imagens.
Concurso do Inpe elege melhores fotos de raios; veja dicas para clicar

Para fazer uma boa fotografia de raio basta ter uma câmera simples, encontrar um ponto alto e protegido, e dispor de tempo e paciência. Nesta terça-feira (2), o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) lança um novo concurso de fotos de raio e o pesquisador Jéferson Alves, que trabalha com imagens de raio em seu doutorado no Elat-Inpe, compartilhou com o G1 algumas dicas de como fotografar o fenômeno.

 

As imagens poderão ser cadastradas diretamente no site do Elat, junto com os dados do autor e as informações sobre o local e dia em que a fotografia foi tirada. As inscrições estarão abertas durante o ano todo. A cada mês, as melhores imagens serão publicadas e, no final do ano, o grupo elegerá a imagem mais impressionante com o objetivo de estimular o registro do fenômeno no Brasil. Veja, abaixo, algumas dicas de como tirar boas fotos de raio com segurança:

 

Encontre um local seguro


O primeiro passo para tirar fotos de raios, segundo Alves, é encontrar um lugar seguro. O ideal é um local alto, sem obstruções, no qual se possa observar grande parte do céu. Para garantir a segurança, o local deve ser fechado.

Alves recomenda que não se fotografe perto de cabos de aterramento de para-raios, sob árvores ou pontos de ônibus. A sacada do apartamento ou a varanda da casa também são locais impróprios para fotografar ou observar raios durante uma tempestade.

“Pode ser que os raios e a chuva pareçam estar distantes, mas ainda assim não é indicado fotografar ao ar livre. Por mais que os raios pareçam estar longe, eles podem percorrer grandes distâncias e atingi-lo”, diz Alves.

 

Planeje-se com antecedência


É possível fazer um planejamento para tentar captar uma imagem de raio verificando as condições meteorológicas do dia. Alves recomenda que os interessados acessem uma ferramenta do site do Elat que publica informações atualizadas sobre os locais onde os raios estão acontecendo. Eles também podem checar as previsões do tempo no site do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec).

 

Prepare o equipamento


Não é necessário ter uma câmera profissional para fotografar um raio. “Ótimas fotos são tiradas com equipamentos simples, basta estar no local certo e fazer o clique na hora certa. Com o tempo você treina seu olhar para observar a tempestade”, diz Alves.

Se o equipamento tiver a opção manual, deixe todos os recursos em modo manual. “O foco automático é o principal recurso que deve ser desligado: trave o foco no infinito. Para uma grande chance de fotografar raios é interessante que o tempo de exposição seja o maior possível, visto que essas fotos serão tentativas, infelizmente com mais erros do que acertos.”

 

Seja persistente


Alves recomenda que, sempre que o fotógrafo perceber raios em determinada região de uma nuvem, ele deve manter sua câmera voltada para aquela área. “Comumente as pessoas veem os raios em uma área, apontam a câmera para região e, ao ver outro raio em outra parte da nuvem, já mudam a posição da câmera. Assim o fotógrafo acaba como 'barata tonta' e não fotografa nada.”

Para conseguir uma foto de raio, o fotógrafo deve fazer muitas imagens, uma atrás da outra, e torcer pela sorte de capturar um relâmpago em uma delas. Para facilitar esse trabalho repetitivo, pode ser necessário o uso de um tripé ou de um disparador remoto. “Em uma tempestade, já cheguei a fazer 900 fotos para registrar apenas 2 raios”, diz Alves. Ele recomenda que o fotógrafo não desanime e garante que o resultado vale a pena.

Fonte: http://goo.gl/UmLT1A